Livro: Jogos Vorazes
Título original: The Hunger Games
Autor (a): Suzanne Collins
Editora: Rocco
Edição: 1
ISBN: 9788579800245
Páginas: 400
Acabamento: Brochura

Sinopse:
Mistura de ficção científica com mitologia e reality show, Jogos Vorazes é o mais novo fenômeno da literatura jovem, precursor de tendência no milionário mercado de Best-sellers juvenis: a dos romances ambientados num futuro pós-apocalíptico. Há mais de 85 semanas na lista de mais vendidos do The New York Times e de outras publicações de prestígio dos EUA, e elogiado por Rick Riordan, da série "Percy Jackson", e Stephenie Meyer, da saga "Crepúsculo", o livro, primeiro volume de uma trilogia, rendeu à autora Suzanne Collins lugar na balada lista de 100 personalidades mais influentes do ano da revista Time.
Ambientado num futuro sombrio, o livro narra uma luta mortal pela sobrevivência encenada por crianças e transmitida ao vivo para todos os habitantes de uma nação construída nas ruínas de um lugar anteriormente conhecido como Estados Unidos. Com este mote surpreendente e uma narrativa ágil, Jogos Vorazes já foi traduzido para mais de 30 idiomas e vem se tornando um crossover, atraindo leitores de diversas faixas etárias.

  Em um futuro distante, tudo o que sobrou foi Panem – um lugar que, um dia, foi conhecido como América do Norte. O país é formado por doze distritos, que devem prestar contas à Capital – o que seria outro distrito, mas onde reside o governo – enviando, uma vez ao ano, um casal de tributos para os Jogos Vorazes.
    Os Jogos Vorazes são a consequência de uma rebelião ocorrida dezena de anos atrás liderada pelo antigo distrito 13. Antigo, pois, vencendo a guerra, a Capital dizimou o décimo terceiro distrito e impôs, desde então, os Jogos Vorazes como um lembrete de seu poder. Uma vez ao ano, cada distrito deve enviar um casal de tributos para participar do evento. As regras são simples: O último a permanecer vivo vence.
Katniss Everdeen é uma guerreira nata. Sustentando a família desde que seu pai morreu lhe deixando com a mãe depressiva e a irmã caçula, ela já viu mais que uma adolescente de sua idade veria. Antes de caçar ilegalmente na floresta que ronda os limites do Distrito 12 – os habitantes são proibidos de ultrapassar a cerca – ela já sofreu com a fome que envolve seu Distrito. Ao lado de seu amigo Gale, Katniss consegue triblar as dificuldades da vida que lhe foi imposta.
    Chegado o dia da Colheita – quando os casais são sorteados para participar dos Jogos – ela se vê apreensiva. Mas quando o nome é sorteado, não é seu próprio: É Primrose Everdeen, que tem apenas 12 anos. Sem segundos pensamentos, Katniss se voluntaria para tomar o lugar da irmã.
Tudo apenas piora quando o tributo masculino é sorteado. É Peeta Mellark, um jovem que já salvou sua vida, e quem, agora, se Katniss quisesse cumprir a promessa feita à irmã de retornar, precisaria matar.
    
    Jogos Vorazes é narrado em primeira pessoa pela própria protagonista. Com uma narrativa sem postergar, Suzanne Collins nos envolve em uma realidade diferente, fazendo-nos acreditar no que é lido.
     É uma história muito boa. A Katniss é determinada e auto-suficiente, bem diferente das tão comuns donzelas indefesas, o que foi um enorme alívio para mim. Ao mesmo tempo, ela possiu algo puro dentro de si, e, por mais que algumas vezes o leitor se veja irritado com suas atitudes, é fácil gostar dela.
Peeta – quem desde a época que a salvou da fome é apaixonado pela garota – e Haymitch – o único vencedor vivo do distrito 12, que precisa agora orientar os tributos – são outro ponto alto do livro. 
      Peeta é doce e apaixonante, e Katniss se encontra em um dilema para não se apegar a alguém que não pode viver: não se ela quiser ser a vencedora. Haymich, por si, é rabugento e mal-educado, mas também mal compreendido, e demonstra, no final do livro, verdadeiro afeto pela jovem.
    O livro é recheado de suspense e aventura, com momentos de ódio e de amor. Os personagens secundários – como esquecer a pequena Rue? – são cativantes, e o livro, se visto por um ângulo um pouco mais intelectual, retrata a antiga política do Pão e Circo. A estética é bonita – apesar de eu pessoalmente achar que capa original se encaixa melhor na história – e a revisão é impecável.
    Se você não quer ser sugado à esse mundo, perca as esperanças. Jogos Vorazes é um livro do tipo chiclete, em que o leitor não consegue parar até chegar à última página, e, após isso, anseia pela continuação. Fica, então , uma ótima dica para quem quer uma leitura nova, que prenda até o fim.
Primeiro parágrafo do livro:
Quando eu acordo, o outro lado da cama está frio. Meus dedos se esticam, procurando o calor de Prim mas encontrando apenas a áspera lona que cobre o colchão. Ela deve ter tido sonhos ruins e subido com a nossa mãe. É claro que foi isso. Hoje é dia da colheita.
Melhor quote:
“Quero dizer a ele que sua atitude não é justa. Que nós éramos estranhos. Que fiz o que era preciso para permanecer viva, para que nós dois permanecêssemos vivos na arena. Que não tenho como explicar como são as coisas com Gale porque não conheço nem a mim mesma. Que não é uma boa ideia me amar porque nunca vou me casar mesmo e ele ia acabar me odiando mais cedo ou mais tarde. Que não importa se tenho algum sentimento por ele, porque jamais serei capaz de proporcionar o tipo de amor que se transforma em família, em filhos.
Também quero dizer a ele o quanto já estou sentindo a sua falta. Mas isso não seria justo da minha parte.”


4 Comentários

  1. amoo esse livro. adorei a resenha, e concordo com oq voce disse. Estou participando tb da promo, parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito deste livro!! As capas são lindas!!! Nunca assisti o filme, quero ler primeiro. :(
    Sua resenha está ótima! Beijos :D
    PS. Estou apaixonado pela Katniss *+*

    ResponderExcluir
  3. Sou completamente apaixonada por esse livro, amei sua resenha, realmente o livro é como chiclete e de verdade a gente não para até que ele acabe. Amei sua resenha e seu blog!!! Virei fã!
    Bianca Valente
    biancasvalente@gmail.com

    ResponderExcluir

.