Livro: Mais Escuro
Título Original: Darker
Editora: Intrínseca
Páginas: 496
ISBN: 978-85-510-0283-4
Sinopse: E L James revisita Cinquenta tons com um mergulho mais profundo e sombrio na história de amor que envolveu milhões de leitores em todo o mundo. O relacionamento quente e sensual de Anastasia Steele e Christian Grey chega ao fim com muitas acusações e sofrimento, mas Grey não consegue tirar Ana da cabeça. Determinado a reconquistá-la, ele tenta suprimir seus desejos mais obscuros e sua necessidade de controle absoluto, e disposto a amar Ana nos termos estabelecidos por ela. Mas os horrores de sua infância ainda o assombram, e, como se não bastasse, o chefe manipulador de Ana, Jack Hyde, claramente a quer. Será que o terapeuta e confidente de Grey, Dr. Flynn, poderá ajudá-lo a enfrentar seus demônios? Ou será que a possessividade de Elena, sua sedutora, e a devoção perturbada de Leila, sua ex-submissa, vão arrastá-lo para o passado? E se Christian vai reconquistar Ana, será que um homem tão sombrio e cheio de problemas espera mesmo mantê-la?

TRILOGIA “CINQUENTA TONS DE CINZA”.
    1.  Cinquenta Tons de Cinza
    2.  Cinquenta Tons Mais Escuros
    3.  Cinquenta Tons de Liberdade

TRILOGIA “GREY”.
    1.  Grey
    2.  Mais Escuro

E L James é ex-executiva de TV e mora em Londres. Casada e com dois filhos, sempre sonhou em escrever histórias pelas quais os leitores se apaixonassem. Sua estreia na literatura, a trilogia Cinquenta Tons de Cinza, se tornou o maior fenômeno editorial dos últimos anos.

   Em Grey, primeiro livro da trilogia Cinquenta Tons pelos olhos de Christian, que já vendeu mais de 150 milhões de exemplares e ganhou adaptação para as telonas, conhecemos a inocente estudante de literatura Anastasia Steele, que acaba conhecendo o atraente, brilhante e profundamente dominador Christian Grey em uma entrevista para o jornal da universidade. Após se conhecerem melhor, ambos admitem desejar um ao outro, ainda que Christian tenha seus próprios termos — ele curte alguns tons mais escuros de prazer, sadomasoquismo e não está puramente interessado em amor. Chocada, mas ao mesmo tempo apaixonada e interessada, Ana aceita ser submissa de Grey por um período, até perceber que o homem por quem se apaixonou é mais atormentado do que imaginava e que ela jamais conseguirá ser o que ele tanto deseja.
   Em Mais Escuro temos a continuação do drama erótico que arrebatou milhares de leitores. Na sequência de tirar o fôlego, Christian, a todo custo, deseja se reaproximar de Ana, dando-a o “mais” que ela tanto quer. Num restaurante pequeno e intimista, Grey revela que sente a falta de Ana e ela, por sua vez, ressalta que não pode ser o que ele quer que a mesma seja, mas que, de certa forma, está inclinada a tentar mais uma vez — dessa vez, nos termos dela. E é a partir desse momento que a história começa a ganhar contornos diferentes e conteúdos diversos, onde o sexo — tema central da trilogia — é marginalizado para que o amor e o drama possam ganhar espaço. Para que Grey lide com os demônios do passado que o atormentam e a necessidade de controle, e para que Ana descubra mais sobre seus próprios desejos e enfrente as ameaças que rodeiam seu relacionamento com Christian.

"— Você queria flores e corações.
Ela fica me encarando, sem acreditar.
— Você tem meu coração — acrescento, apontando ao redor.
— E aqui estão as flores — murmura ela. — Christian, é lindo."


Livro: Cinquenta Tons de Liberdade
Título Original: Fifty Shades Freed
Editora: Intrínseca
Páginas: 544
ISBN: 978-85-510-0276-6
Sinopse: Quando Anastásia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas práticas sexuais de Christian, Ana exige um compromisso mais sério. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades à sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida dos dois reserva desafios que nenhum deles será capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele deve aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar dos fantasmas do passado. Se finalmente parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, o destino muda mais uma vez, e os piores medos de Ana podem se tornar realidade.

TRILOGIA “CINQUENTA TONS DE CINZA”.
    1.  Cinquenta Tons de Cinza
    2.  Cinquenta Tons Mais Escuros
    3.  Cinquenta Tons de Liberdade

TRILOGIA “GREY”.
    1.  Grey
    2.  Mais Escuro

E L James é ex-executiva de TV e mora em Londres. Casada e com dois filhos, sempre sonhou em escrever histórias pelas quais os leitores se apaixonassem. Sua estreia na literatura, a trilogia Cinquenta Tons de Cinza, se tornou o maior fenômeno editorial dos últimos anos.

   Em Cinquenta Tons de Cinza, primeiro livro da série best-seller que já vendeu mais de 150 milhões de exemplares e ganhou adaptação para as telonas, conhecemos a inocente estudante de literatura Anastasia Steele, que acaba conhecendo o atraente, brilhante e profundamente dominador Christian Grey em uma entrevista para o jornal da universidade. Após se conhecerem melhor, ambos admitem desejar um ao outro, ainda que Christian tenha seus próprios termos — ele curte alguns tons mais escuros de prazer, sadomasoquismo e não está puramente interessado em amor. Chocada, mas ao mesmo tempo apaixonada e interessada, Ana aceita ser submissa de Grey por um período, até perceber que o homem por quem se apaixonou é mais atormentado do que imaginava e que ela jamais conseguirá ser o que ele tanto deseja.
   Em Cinquenta Tons Mais Escuros temos a continuação do drama erótico que, mesmo sem motivos, chocou o mundo e arrebatou milhares de leitores. Na sequência de tirar o fôlego, Christian, a todo custo, deseja se reaproximar de Ana, dando-a o “mais” que ela tanto quer. Num restaurante pequeno e intimista, Grey revela que sente a falta de Ana e ela, por sua vez, ressalta que não pode ser o que ele quer que a mesma seja, mas que, de certa forma, está inclinada a tentar mais uma vez — dessa vez nos termos dela. E é a partir desse momento que a história começa a ganhar contornos diferentes e conteúdos diversos, onde o sexo, tema central da trilogia, é marginalizado para que o amor e o drama possam ganhar espaço. Para que Grey lide com os demônios do passado que o atormentam e a necessidade de controle, e para que Ana descubra mais sobre seus próprios desejos e enfrente as ameaças que rodeiam seu relacionamento com Christian. 
   E, por fim, temos Cinquenta Tons de Liberdade, o grande capítulo final e terceiro livro da série. No clímax, o que para Anastasia Steele e Christian Grey começou como uma paixão avassaladora e carregada de erotismo, evoluiu, em um curto espaço de tempo, para um sentimento ainda mais profundo que transformou a vida do casal. No entanto, Ana sempre soube que amar um homem com tantas nuances, com tantos tons seria complicado, mas nem ela nem Christian tinham noção das dificuldades que enfrentariam para ficar juntos. Mesmo assim, os dois estão se acertando: Ana torna-se mais segura a cada dia, e Christian lentamente permite-se relaxar e confiar nela. Em um crescendo de paixão, desejo e sentimento, tudo leva a crer que eles estejam caminhando para um desfecho digno de um conto de fadas contemporâneo — ainda que restem contas a acertar com o passado. 

“Tanta coisa aconteceu nas últimas três semanas – a quem eu estou
enganando, nos últimos três meses – que sinto como se minha ficha ainda não
tivesse caído. E agora aqui estou eu, Sra. Anastasia Grey, casada com o mais
gostoso, sexy, filantrópico e absurdamente rico magnata que uma mulher
poderia encontrar. Como tudo isso aconteceu tão rápido?”


Livro: Ainda Sou Eu 
Título Original: Still Me
Autor(a): Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 398
ISBN: 978-85-510-0281-0
Sinopse: Sequência dos romances Como eu era antes de você e Depois de você, que arrebataram o coração de milhares de fãs, Ainda sou eu conta, pela perspectiva delicada e bem-humorada de Lou Clark, uma história comovente sobre escolhas, lealdade e esperança. Lou Clark chega em Nova York pronta para recomeçar a vida, confiante de que pode abraçar novas aventuras e manter seu relacionamento a distância. Ela é jogada no mundo dos super-ricos Gopnik - Leonard e a esposa bem mais nova, e um sem-fim de empregados e puxa-sacos. Lou está determinada a extrair o máximo dessa experiência, por isso se lança no trabalho e, antes que perceba, está inserida na alta sociedade nova-iorquina, onde conhece Joshua Ryan, um homem que traz consigo um sopro do passado de Lou. Enquanto tenta manter os dois lados de seu mundo unidos, ela tem que guardar segredos que não são seus e que podem mudar totalmente sua vida. E, quando a situação atinge um ponto crítico, ela precisa se perguntar: Quem é Louisa Clark? E como é possível reconciliar um coração dividido?

TRILOGIA "COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ"
    2.  Depois de Você
    3.  Ainda Sou Eu

NOTA DA RESENHISTA: ANTES DE INICIAR ESSA RESENHA, QUERIA AVISAR QUE TERÃO PEQUENOS SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES. ISSO É NECESSÁRIO PARA QUE VOCÊS POSSAM COMPREENDER ALGUMAS COISAS.

Jojo Moyes nasceu em 1968 e cresceu em Londres. Estudou jornalismo e foi correspondente do The Independent por dez anos. Publicou seu primeiro livro em 2002, e desde então dedica-se integralmente à carreira de escritora. Além de Como eu era antes de você, é escritora de A última carta de amor, A garota que você deixou para trás e Um mais um, todos publicados pela Intrínseca.

   Acompanhamos Louisa Clark em sua jornada nos livros Como Eu Era Antes de Você e Depois de Você. No inicio, tínhamos uma jovem que vivia no interior, estava muito envolvida em ajudar a família e com isso seus sonhos eram deixados de lado. Até que vai trabalhar como cuidadora de Will Traynor, um jovem que ficou preso em uma cadeira de rodas por causa de um acidente de moto. Eles vão acabar se envolvendo e Will vai ensinar muito sobre a vida para Lou. O primeiro livro é triste, mas serve para Louisa dar uma chance para coisas novas.
   Depois da morte de Will, Jojo resolveu fazer uma continuação. Necessária? Sim, como a leitora voraz que sempre espera mais dos personagens, acho que a continuação foi para ajudar a personagem a seguir em frente. Essa foi a melhor decisão que Jojo fez em relação aos livros. Depois de Você é basicamente a história de Louisa depois de Will Traynor. Jojo vai trabalhar uma personagem que está em busca do seu "viva bem". Louisa vai descobrir um novo amor, novas possibilidades e perceber que a dor da perda sempre vai ser sentida, mas cabe a nós saber lidar com ela e seguir em frente com nossas vidas.
   Assim que fiquei sabendo da notícia de um terceiro livro fiquei muito animada e também na expectativa. Louisa viveria bem como Will queria? Ainda Sou Eu é um livro sobre recomeço, sobre seguir em frente apesar de tudo. Depois que terminei de ler esse livro pude perceber uma coisa: Jojo não escreveu para falar sobre Will, Jojo escreveu livros sobre Louisa Clark, para falar sobre Louisa Clark. Em Agora Sou Eu, Lou vai aceitar morar em Nova York para ser acompanhante de uma jovem que não é aceita pela alta sociedade. A missão de Lou é estar presente em todos os momentos da vida de Agnes e ajudar como uma amiga. Nossa protagonista deixa seu namorado, sua vida e família na Inglaterra para procurar um novo remoço em NY. Lou, finalmente, vai em busca do seu “VIVA BEM”.

“Acho você ainda mais incrível. Além de todos os motivos pelos quais eu te amo, você é corajosa e forte, e acaba de me lembrar que... todos nós temos nossos obstáculos. Vou superar o meu. Mas te prometo uma coisa a você, Louisa Clark. Ninguém vai machucar você de novo.”
 
   Quando li o primeiro livro não foi amor à primeira vista, juro que a escrita da autora demorou fluir, mas quando peguei o segunda tudo mudou. Depois de Você foi incrível. Incrível em todos os sentidos. Se eu esperava ser surpreendida com Ainda Sou Eu? É CLARO! O livro não só me surpreendeu, mas fez com que essa leitora que vos escreve se tornasse uma apaixonada por Jojo Moyes (uma das melhores que tenho em minha estante).
   Somos envolvidos com a narração de Louisa e sentimos com ela seus medos e ansiedades. Gostei de ter acompanhado ela em todas as fases dos livros anteriores, e nesse último livro foi emocionante ver Louisa batendo as assas e voando, sendo ousada, corajosa e continuando a ser otimista, atenciosa e dona de uma bondade incalculável. Assim como no segundo livro, esse teve um ritmo de leitura muito bom, devorei casa página sem perceber o tempo passar. Jojo continua com sua escrita detalhista e emocionante — podem se preparar para muitas lágrimas porque foi impossível não chorar vendo a evolução dessa personagem tão querida.
   Algo que me chamou muita atenção foi que a autora nunca deixou Will de lado, ele sempre estava presente. As cartas que ele deixou foram essenciais para o crescimento de Lou. Will Traynor nunca será esquecido por nenhum de nós, ele foi essencial para Louisa se encontrar e viver bem. Fiquei muito feliz com algumas cenas dos livros anteriores que foram citadas — isso aqueceu meu coração de uma forma única.
   Me surpreendeu muito a forma com que Jojo trouxe reviravoltas para esse livro. Adicionar outros personagens para de forma indireta ajudarem Lou foi maravilhoso. Vocês vão conhecer uma senhorinha rabugenta, teimosa e toda trabalhada nas roupas de época, e ela vai roubar nossos corações e também o de Louisa. Jojo também fez questão de trabalhar todos os personagens secundários e a família de Lou vai encontrar novas coisas para se envolver, onde cada um vai surpreender o leitor de uma maneira diferente.
   Dar sequência na vida de Lou foi a melhor escolha que Jojo fez, já disso isso e repito, pois os dois livros que foram publicados como continuação mereceram ser lançados. Lou era uma personagem que tinha muito a aprender e muito a mostrar para o leitor, Jojo percebeu isso e nos presenteou com mais dois livros maravilhosos. Garanto que ficarão felizes em ver a Louisa que está perdida no primeiro livro crescendo e se tornando a Louisa que Will sempre imaginou que seria neste último livro.

“Não tem quase nenhum dia aqui em que eu não sinta que ele estaria orgulhoso de mim.”

   Um livro sem defeitos!  Tudo que Jojo colocou de inovador nesse último livro foi pra acrescentar ainda mais na história. Sam — namorado de Lou ­­—, também precisa ser citado nessa resenha porque, com seu jeito fofo, ajudou e entendeu Louisa. Foi impossível não se apaixonar por ele também. Concordo com tudo que foi acrescentado e principalmente com as escolhas de cada um dos personagens — de inicio, pareceu o errado a se fazer, mas logo depois o leitor compreende cada motivo e se sente feliz pelo aprendizado que cada um teve.
   Ver Louisa voando e descobrindo o que faria de sua vida foi sensacional. Acho tão bom quando personagens que amamos conseguem se descobrir na vida e seguir com seus sonhos. Louisa vai sofrer bastante, não vai descobrir tudo de graça. Nova York vai ser algo novo e inesperado, ela vai ser mandada embora do emprego, injustiçada, tentará ser quem não é pra agradar outros, mas cada tapa na cara que ganhará da vida vai ser para somar. Louisa Clark vai abrir as assas e encontrar seu viva bem em NY.
   Queria agradecer a Editora Intrínseca por ter me enviado essa prova antecipada. Recebi o livro semanas antes do lançamento e serei eternamente grata por isso, minha curiosidade estava me consumindo por dentro. Intrínseca vocês são incríveis, muito obrigada. Sobre a capa e diagramação, eu só tenho elogios, tudo foi feito com muito carinho. A capa segue o mesmo padrão das outras, amei! Se vocês estão com dúvidas entre ler ou não ler, minha dica é: leiam! 
   Tenho certeza que Jojo Moyes vai surpreender cada um de vocês. Hoje é o lançamento oficial e o livro está em todas as livrarias físicas e online. Podem comprar e ler sem medo. Louisa está louca para voar e mostrar o seu viva bem. Por, fim, é claro que sentirei falta da personagem, pois não foi fácil me despedir. Daqui há alguns anos tenho certeza de que vou ler tudo de novo e chorar meio oceano com Louisa Clark. Quem é realmente Louisa Clark? Ela está pronta para voar e mostrar que vai viver bem.

Primeiro Parágrafo: Foi o bigode que me lembrou de que eu não estava mais na Inglaterra: uma centopeia sólida e cinzenta escondendo bem o lábio superior do homem; um bigode à la Village People, de coubói, uma miniatura de vassoura que passava muita seriedade. Na Inglaterra não se vê esse tipo de bigode. Eu simplesmente não conseguia tirar os olhos deles.
Melhor Quote: ''Pensei em como somos moldados pelas pessoas que nos cercam e como precisamos ser cuidadosos ao escolhê-las exatamente por esse motivo. Então pensei também que, apesar de tudo, no fim talvez seja necessário perder todas elas para de fato descobrirmos quem somos."




Olá, leitores! Na coluna Li até a página 100 e... de hoje, apresentarei minhas primeiras impressões sobre o livro do premiado escritor Haruki Murakami, Crônica do Pássaro de Corda.

PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100: "Quando o sol se punha, a sombra da estaca ficava cada vez mais comprida, mais comprida, até o momento em que a ponta da sombra não podia mais ser vista a olho nu".

DO QUE SE TRATA O LIVRO: Ele gira em torno da vida de Toru Okada, um homem de meia idade que está desempregado e está em busca de seu gato, que está desaparecido há dias. Toru é casado com Kumiko, que passa boa parte do dia fora, trabalhando. Isso permite que Toru passe muito tempo sozinho. Ele busca tornar seus dias proveitosos procurando pelo gato e cozinhando. Porém, sua procura pelo gato acaba se tornando mais complexa do que ele imaginava. Pessoas estranhas começam a cruzar seu caminho e ele precisa encontrar a respostas para várias perguntas (e não apenas sobre onde está o gato).

O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?
A leitura está muito interessante. É a primeira vez que tenho contato com a escrita de Murakami, então estou achando tudo muito novo, mas de uma forma boa. Ele tem uma forma peculiar de tratar a história e em especial o protagonista. Entretanto, ainda há muito mistério a ser desvendado, por isso acredito que ainda não peguei o ritmo da história nem a compreendi totalmente. Parece ser uma daquelas leituras cheias de significado sobre a vida e o universo. Espero chegar à esse significado ao final da leitura.

O QUE ESTÁ ACHANDO DO PERSONAGEM PRINCIPAL?
Toru é o narrador-personagem, mas foge dos padrões convencionais. Normalmente há uma grande proximidade entre o leitor e o protagonista que narra, mas nesse caso, ocorre o contrário. Toru é muito descritivo e costuma se abrir sobre os fatos que permeiam sua vida, porém sinto falta dos detalhes sobre sua sensibilidade. Ele não fala o que está pensando quando passa pelas situações mais bizarras – pode ser que haja uma motivação para este fenômeno, mas até então sinto estranhamento em relação a essa característica.

MELHOR QUOTE ATÉ AGORA:

Existem tantas coisas inexplicáveis no mundo, e alguém precisa preencher isso. 

VAI CONTINUAR LENDO?
Sim, é um livro que desperta a curiosidade do leitor – embora seja muito confuso nessas primeiras 100 páginas. Veremos como será nas próximas 667 (sim, o livro tem 767 páginas, um verdadeiro calhamaço).

ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA 100: "E então minha vida tomou um rumo ainda mais esquisito, como eu tinha pressentido assim que Creta Kanô tocara a campainha de casa".


Olá, leitores! Bem-vindos a mais um post da coluna Quotes de Quarta, onde compartilhamos com vocês os melhores trechos dos livros que lemos. Espero que curtam os quotes de hoje:



''Não é só a beleza, embora isso não atrapalhe. É... é... droga, não sei nem explicar. Ela tem essa casca dura, mas por dentro é mole feito manteiga. Vejo lampejos de vulnerabilidade naqueles profundos olhos escuros e tudo o que quero é... cuidar dela.''
— A Conquista (Elle Kennedy).


“A gente finge ser o autor, caro. Não tem outro jeito. Quando as entidades superiores fazem tocar aquele sinal monótono exatamente às 12h37, você pensa: Agora eu decido ir almoçar, mas na verdade é o sinal que decide. A gente acha que é o pintor, mas é a tela”.
— Tartarugas Até Lá Embaixo (John Green).


"Assim, venha com a leveza de uma borboleta apenas com um sorriso nos lábios. Procure você mesma, onde a dor já se transformou em gelo. Apenas acaricie com seu calor, para que em meu coração vire orvalho."
— A Febre do Amanhecer (Péter Gárdos).


Livro: O Beijo Traiçoeiro 
Título Original: The Trainor's Kiss
Autor(a): Erin Beaty
Editora: Seguinte 
Páginas: 433
ISBN: 987-85-5534-049-9
Sinopse: Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações. Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.

Erin Beaty nasceu em Indianapolis, Indiana. Formou-se na Academia Naval dos Estados Unidos com diploma em engenharia aeroespacial e serviu à Marinha como oficial de armas e instrutora de liderança. Ela e o marido têm cinco filhos, dois gatos e uma horta, e moram onde quer que a marinha leve.  

   Sage Fowler foi criada sempre cercada de livros e desenvolveu um grande amor pelos estudos. Depois de perder os pais, a jovem foi acolhida pelos tios na mansão Broadmoor e se tornou tutora dos primos mais novos. Mas agora, aos dezesseis anos, seus tios querem que ela tenha um futuro estável - e, para uma mulher, isso significa um bom casamento. Apesar de Sage não ter um sobrenome, seu tio consegue arranjar uma avaliação com a principal casamenteira da região, Darnessa Rodelle. A entrevista não poderia ser um desastre maior: é evidente que a garota não tem o menor interesse em se casar e não consegue se comportar como uma lady. Porém, alguns dias depois, vem um convite inesperado: Darnessa quer que Sage seja sua aprendiz. E sua primeira tarefa será descobrir o máximo possível sobre as jovens que estão a caminho do Concordium, um grande evento no qual as principais alianças entre nobres serão consolidadas. Para isso ela terá de se passar por uma delas  e é assim que Sage se transforma em Lady Sagerra Broadmoor
   A escolta da comitiva fica a cargo da tropa do jovem capitão Alexander Quinn, mas poucos sabem que essa missão é mais complexa do que parece. Há rumores de que um duque se uniu a um reino vizinho e planeja um golpe  e a caravana de noivas vai passar exatamente pela sua propriedade. Por isso Quinn leva consigo seus melhores homens, entre eles Ash Carther, o filho bastardo do rei. Ash é um jovem lindo e carismático, e sua maior especialidade é se disfarçar, fingindo ser alguém completamente diferente por dias a fio. 
   Assim que a viagem começa, Sage  ou melhor, Lady Sagerra  acaba se aproximando de um soldado da escolta que trabalha como colcheiro. Com o tempo, ela consegue se abrir com ele como nunca tinha feito antes e aos pouquinhos, o relacionamento se torna uma paixão intensa. Mas a perspicácia de Sage para interpretar as pessoas à sua volta a faz desconfiar de que talvez aquele soldado não seja um mero condutor de carruagens... Com o reino prestes a desmoronar, será que um romance baseado em disfarces poderá resistir? 

"Meu pai me disse certa vez que alguns animais não podem ser controlados. Isso não quer dizer que sejam maus, só são selvagens demais."

   Assim que li a sinopse não tive dúvidas que seria um livro incrível. Confesso que pela capa parecia mais um romance de época jovem-adulto, mas eu estava super enganada. Assim que comecei a leitura e vi que a construção do livro estava muito bem feita, minhas expectativas foram nas alturas. Gosto de romances de época, mas esse livro trouxe muito mais. A história tem aventura, batalhas, romance encantador e personagens cheios de personalidade, e o livro cumpre muito mais do que promete e se você gostou da sinopse, pode se preparar porque a história é tudo isso e muito mais. O Beijo Traiçoeiro é um livro de época com personagens jovem adulto e uma pegada de 007.
   Com uma narração em terceira pessoa é impossível não se envolver com a trama. Foi essencial para o leitor perambular em diferentes lugares e entender um pouquinho dos personagens, principalmente as estratégias de cada um. Erin Beaty não só arrasou no enredo, mas fez questão de detalhar o cenário que criou. A escrita da autora é super envolvente e os capítulos curtos fazem a leitura fluir ainda mais rápido. Achei muito interessante a quantidade de personagens e também a riqueza de detalhes que Beaty colocou no livro, tudo isso descrito de forma leve e nem um pouco entediante. Gosto quando isso acontece e fico muito feliz quando o livro me arrebata e me deixa envolvida. 
   É inegável que a autora pesquisou muito para construir o reino de Demora. Quando abri o livro e vi que tinha um mapa todo detalhado e cheio de lugares eu não imaginava que iria usar para me localizar, mas podem ter certeza, vocês vão usar e ficar de boca aberta com a qualidade do universo que Beaty criou. Durante a leitura eu parava e ficava imaginando tudo que me era apresentado. Juro pra vocês que esse livro me conquistou pela riqueza de detalhes sobre os lugares, povo e também algumas histórias do passado. Eu sou um pouco suspeita para falar desse gênero, mas O Beijo Traiçoeiro merece um lugar de destaque no meu coração.
   Nossa protagonista, Sage Fowlwe, é apaixonada por livros e depois de perder o pai vai morar na casa dos tios. Assim que completa dezesseis é obrigada a participar do Concordium e é tentando fugir da casamenteira que ela vai viver a maior aventura de sua vida. Inteligente e muito observadora, ela vai ser convidada a ser aprendiz da casamenteira para obter informações sobre as damas que vão participar dos casamento, por isso vai se disfarçar de Lady Sagerra Broadmoor. Sage precisa saber tudo que conseguir sobre as damas e também sobre os homens do capitão Quinn que estão escoltando a comitiva. Para tanto, Sage fica muito próxima do soltado Ash Carter para conseguir suas informações. O que Sage não sabe é que Ash está disfarçado para descobrir algumas coisas para o capitão Quinn. Esses dois personagens além de muito inteligentes, vão enganar o leitor a cada capítulo. Se preparem para mentiras!
   Sage é bem diferente das damas da sociedade e não se importa com os padrões que precisa seguir, ela acha que é certo e vai lá e faz. Essa personagem me conquistou logo no inicio do livro, quando apareceu de calça  achei isso maravilhoso. O mais interessante é que a personagem faz o leitor pensar e retoma cenas anteriores para descobrir alguns segredos. Até agora estou encantada com ela, pouca vezes conheci uma personagem tão inteligente e disposta a quebrar os padrões impostos pela sociedade.

 "Nem todas as batalhas são combatidas no campo, Milady."

   O ponto alto dessa trama são as surpresas. Muitas mentiras serão contadas e Sage e Ash vão ter que saber guiar o relacionamento que criaram baseado em mentiras. O plot-twist no final foi sensacional! Fiquei com vontade de sair gritando quando fui descobrindo a verdade. Outras coisa que achei arrasador foi o desfecho da batalha, me emocionei bastante no final. Acho que tudo nesse livro foi muito bem executado e a autora merece muitos elogios por criar algo tão maravilhoso e envolvente. Não vi defeito em nada. Personagens, enredo, narração e todos os detalhes estão perfeitos. Esse livro me arrebatou e não sei quando vou superar algumas coisas.
   A Editora Seguinte fez um trabalho muito caprichado na edição. Achei a capa maravilhosa e não vi nenhum defeito na tradução. Mas o que eu mais gostei e sempre elogio é a diagramação que a editora faz. Dá gosto pegar um livro pra ler a diagramação estar espaçada e com a fonte no tamanho ideal. Amo o carinho com que a Seguinte faz cada livro que publica. 
   Por ora, eu só tenho que aguardar a continuação. Sim, teremos continuação! Se você está procurando uma história cheia de aventuras, batalhas, investigação e um romance de época young-adult esse é o livro certo. O Beijo Traiçoeiro está pronto para te fisgar com seus segredos. Recomendo muito esse livro e espero que essa resenha faça você ir correndo para a livraria mais próxima.


Primeiro Parágrafo: "Tio William tinha voltado mais de uma hora antes, mas ainda não a havia chamado. Sage estava à  mesa da sala de aula, tentando não ficar inquieta. Jonathan nunca parava quieto nas aulas dela, fosse por tédio ou por raiva de que uma menina poucos anos mais velha fosse sua professora. Sage não ligava, mas não daria motivos para que zombasse dela. Agora, ele estava debruçado sobre o mapa de Demora, escrevendo as legendas. Ele só se esforçava quando os irmãos tinham tarefas parecidas que poderiam ser comparadas à dele. Sage havia feito essa descoberta logo de início e a usava como arma contra sua desobediência."
Melhor Quote: "Representamos vários papéis ao longo da vida... isso não faz com que todos sejam mentira."


Já em pré-venda o relato explosivo que abalou os EUA e tornou-se a obra que o mundo inteiro lê e comenta. Fogo e Fúria é um livro fundamental para entender o mundo da política contemporânea e chega às livrarias no dia 29 de março de 2018.

Sinopse: Com extraordinário acesso aos assuntos da Casa Branca, o jornalista Michael Wolff revela os bastidores do governo de Donald Trump, o presidente americano mais controverso da história. Graças ao contato privilegiado com o primeiro escalão do governo do país mais rico do mundo, o autor pinta um quadro assustador de despreparo, desorganização, assédios, vaidades e guerra contra a mídia (acusada de fabricar as fake news), contra o Partido Democrata e até contra o conservador Partido Republicano, do próprio presidente. Com base em mais de duzentas entrevistas, Wolff apresenta com riqueza de detalhes revelações como: Trump e seus assessores mais diretos nunca acreditaram que ganhariam a eleição; ninguém na equipe de Donald Trump acredita que ele tem capacidade para governar os EUA e ninguém entende o relacionamento de Trump com a mulher melania.


Livro: Nós Dois 
Título Original: The Two of Us 
Autor(a): Andy Jones 
Editora: Suma de Letras
Páginas: 268
ISBN: 978-85-5651-022-8
Sinopse: Durante dezenove dias, Fisher e Ivy vivem uma relação idílica e são praticamente inseparáveis. É claro que os dois sabem que estão destinados a ficar juntos para sempre, e o fato de se conhecerem tão pouco é apenas um detalhe. Nos doze meses seguintes, período em que suas vidas mudam radicalmente, Fisher e Ivy percebem que se apaixonar é uma coisa, mas manter uma relação é algo completamente diferente. “Nós dois” é um romance honesto e emocionante sobre a vida, o amor e a importância de dar valor a ambos.

Andy Jones vive me Londres com a esposa e as duas filhas. Durante a semana, ele trabalha em uma agencias de publicidade e, nos fins de semana e nos tempinhos que encontra antes do trabalho, escreve romances.   

  Se apaixonar perdidamente é fácil. A grande aventura começa na hora de compartilhar a vida. Fisher e Ivy se conheceram há dezenove dias. Fisher e Ivy não se desgrudam há dezenove dias. Não é o primeiro relacionamento de nenhum dos dois, então eles sabem que existe algo especial: foram feitos um para o outro. Mesmo sem se conhecerem muito bem, têm certeza de que daqui para frente vão ficar juntos. Contudo, no decorrer do ano seguinte, o casal vai descobrir que todo mundo pode se apaixonar, mas nem todos conseguem continuar apaixonados. Nós Dois é uma inusitada história de amor, sobre um casal que embarca em duas semanas de paixão e vê sua vida se transformar para sempre. Um livro sobre o poder do amor... apesar de tudo. 
  Quando peguei esse livro não imaginava que se tratava de um drama familiar e nunca imaginei que seria um dos livros que mais choraria lendo. Fui engana com essa sinopse simples, mas essa história é muito mais que um simples romance que acontece em dezenove dias. Fisher e Ivy vão passar por grandes dificuldades. O ponto principal vai ser no aprendizado e também no crescimento dos dois como pessoa. Acompanhar esses dois é dilacerador, tenho certeza que vocês vão refletir bastante depois dessa experiência literária. 

"Não se esforcem demais para ser uma casal perfeito, meu amor. Não fiquem se metendo na vida um do outro; não tenham medo de discutir, de calar a boca ou de contar umas mentirinhas bobas; ajude na limpeza; não deixe cuecas sujas do avesso largadas no chão; abaixe o assento na privada; compre flores para Ivy uma vez por mês e lhe dê um beliscão na bunda uma vez por semana. O resto é com você."


Olá, leitores! Bem-vindos a mais um post da coluna Quotes de Quarta, onde compartilhamos com vocês os melhores trechos dos livros que lemos. Espero que curtam os quotes de hoje:



“A maior parte dos adultos é simplesmente vazia. Vemos adultos tentando preencher o vazio com bebida, dinheiro, Deus, fama ou com o que quer que idolatrem, e tudo isso faz com que apodreçam por dentro, até não sobrar nada além do dinheiro, da bebida ou do Deus que eles acharam que era a salvação”.
— Tartarugas Até Lá Embaixo (John Green).


"Como Deus teria sido capaz de mandar Seu único filho, Seu precioso filho, para um perigo tão grande? A resposta é amor. Amor!
— Ou incompetência — murmurou Dunworthy. [...]
E depois que Ele deixou o filho ir, Ele se preocupou com isso em cada minuto, pensou Dunworthy. Imagino se ele terá tentado cancelar tudo".
— O Livro do Juízo Final (Connie Willis).


"Já faz trinta horas que minha vida
corre sobre trilhos ardentes sem fim.
Olhei-me no espelho e é tão estranho
que agora sou simplesmente feliz."

— A Febre do Amanhecer (Péter Gárdos).


Finalmente foi revelada a capa do terceiro livro e último da série A Rebelde do Deserto, de Alwyn Hamilton. O livro ganhou o título de Hero At The Fall e também teve um trecho revelado, que vocês conferem aqui, no original em inglês.


A editora Seguinte é responsável pela publicação da série no Brasil e ainda não se pronunciou sobre o lançamento de Hero at the Fall no Brasil.


Foi divulgado o teaser da 3ª temporada de Shadowhunters, que estreará dia 20 de março e no Brasil será transmitido pela Neflix. A série acompanha a história de Clary Fray, com dezoito anos, que em seu aniversário descobre que não é quem acredita ser e vem de uma larga linha de caçadores de sombras (uma mescla de anjo com humano que deve caçar demônios). No Brasil, a obra de Cassandra Clare é publicada pela Galera Record. Confira o teaser:


Olá, leitores! Bem-vindos a mais um post da coluna Quotes de Quarta, onde compartilhamos com vocês os melhores trechos dos livros que lemos. Espero que curtam os quotes de hoje:



"Representamos vários papéis ao longo da vida... isso não faz com que todos sejam mentira."
— O Beijo Traiçoeiro (Erin Beaty).


"Não se esforcem demais para ser uma casal perfeito, meu amor. Não fiquem se metendo na vida um do outro; não tenham medo de discutir, de calar a boca ou de contar umas mentirinhas bobas; ajude na limpeza; não deixe cuecas sujas do avesso largadas no chão; abaixe o assento na privada; compre flores para Ivy uma vez por mês e lhe dê um beliscão na bunda uma vez por semana. O resto é com você."
— Nós Dois (Andy Jones).




"Não dá para sentir ódio para sempre. Não vai afetar nem um pouco a pessoa que você odeia, mas vai te envenenar, com certeza".
— O Navio dos Mortos (Rick Riordan).


Livro: O Navio dos Mortos 
Autor(a): Rick Riordan 
Editora: Intrínseca 
Páginas: 368
ISBN: 978-85-510-0247-6
Sinopse: O destino dos mundos está de novo nas mãos de Magnus Chase. Será que ele vai conseguir derrotar Loki de uma vez por todas? Nos dois primeiros livros da série, Magnus Chase, o herói boa-pinta que é a cara do astro de rock Kurt Cobain, ex-morador de rua e atual guerreiro imortal de Odin, precisou sair em algumas jornadas árduas e desafiar monstros, gigantes e deuses nórdicos para impedir que os nove mundos fossem destruídos no Ragnarök, o fim do mundo viking. Em O navio dos mortos, Loki está livre da sua prisão e preparandoNaglfar, o navio dos mortos, para invadir Asgard e lutar ao lado de um exército de gigantes e zumbis na batalha final contra os deuses. Desta vez, Magnus, Sam, Alex, Blitzen, Hearthstone e seus amigos do Hotel Valhala vão precisar cruzar os oceanos de Midgard, Jötunheim e Niflheim em uma corrida desesperada para alcançar Naglfar antes de o navio zarpar no solstício de verão, enfrentando no caminho deuses do mar raivosos e hipsters, gigantes irritados e dragões malignos cuspidores de fogo. Para derrotar Loki, o grupo precisa recuperar o hidromel de Kvásir, uma bebida mágica que dá a quem bebe o dom da poesia, e vencer o deus em uma competição de insultos. Mas o maior desafio de Magnus será enfrentar as próprias inseguranças: será que ele vai conseguir derrotar o deus da trapaça em seu próprio jogo?

TRILOGIA "MAGNUS CHASE E OS DEUSES DE ASGARD"
    2.  O Martelo de Thor
    3.  O Navio dos Mortos 

Rick Riordan nasceu em 1964, nos Estados Unidos, em San Antonio, Texas. Hoje mora em Boston com a esposa e os dois filhos. Autor best-seller do The New York Times, premiado pela YALSA e pela American Library Association, por quinze anos ensinou inglês e história em escolas de São Francisco, e é a essa experiência que atribui sua habilidade de escrever para o público jovem. É autor das séries Percy Jackson e os Olimpianos, Os heróis do Olimpo, As crônicas dos Kane e As provações de Apolo.

     Magnus Chase era apenas um morador das ruas em Boston, até que depois de enfrentar um gigante, tudo mudou. Ele foi levado para Valhalha – o lar viking daqueles que morreram heroicamente – pela valquíria mulçumana Sam. Lá, Magnus descobriu todos os segredos que rodeavam sua vida, inclusive que é filho de Frey, o deus nórdico do verão. No primeiro livro, A espada do verão, Magnus embarca numa perigosa jornada para recuperar Jacques, a espada perdida de seu pai (e sua futura companheira de combates) e impedir que o lobo Fenrir escape e dê início ao Ragnarök, o fim do mundo. 
    Já no segundo livro, O martelo de Thor, Magnus e seus amigos partem em mais uma missão para encontrar o martelo do deus dos trovões e novamente tentam evitar o fim do mundo, lutando para impedir que Loki se liberte de sua prisão. Infelizmente, os planos falham e Loki consegue escapar. Agora, no último livro da trilogia, o deus da trapaça está a bordo do Navio dos Mortos, o Naglfar, uma embarcação feita de unhas dos pés de mortos e está a caminho ao Ragnarök
    Desta vez os sacrifícios serão dobrados. Junto com todos os seus fiéis amigos, Magnus se prepara para encarar Loki e desafiá-lo num vitupério, uma competição de insultos. Mas como alguém pode vencer o deus da lábia numa competição assim? Em busca de respostas, Magnus entra no navio de seu pai com sua equipe – formada por nada mais que oito pessoas – e passa por muitos riscos enquanto se pergunta se será capaz de parar Loki.

    Estava aguardando com ansiedade o último livro dessa trilogia. Logo de início me encantei com a história do Magnus, principalmente por abordar a mitologia nórdica, que é tão rica e que hoje faz parte da cultura pop. A contribuição de Riordan para inserir ainda mais conhecimento através de seus livros, destinados a crianças e adolescentes, é muito empolgante. Além do mais, sou uma grande fã do autor e de suas obras, por isso não foi difícil devorar o livro em pouquíssimo tempo.
    A narrativa de Riordan é visivelmente voltada ao público mais jovem. Sua escrita é simples e direta, sem grandes floreios e a presença de várias onomatopeias – uma das marcas registradas do autor. Isso faz com que seus livros sejam atrativos, fluidos, divertidos e assim, envolvem com facilidade. O narrador-personagem é o próprio Magnus e isso ajuda a entender tudo o que se passa na mente do jovem herói. Ele também dialoga com o público, estreitando a relação entre protagonista e o leitor.

"Não dá para sentir ódio para sempre. Não vai afetar nem um pouco a pessoa que você odeia, mas vai te envenenar, com certeza" (p. 120).


.